Imigração

Nossa história de imigração

Eu (Ana) morei nos EUA nos anos de 2007/2008. Na época fui através de um programa de intercâmbio chamado Au Pair In América. Na época eu tinha 19 anos, e foi uma experiência muitoooo legal, mas irei contar com mais detalhes numa outra oportunidade. O fato é que desde que voltei foi difícil me adaptar e viver sem comparar (é eu sei, é muito chato pra quem ouve as histórias e todas aquelas comparações de uma pessoa maravilhada com a vida lá fora). Mas que foi difícil foi. Eu sempre busquei um plano pra poder voltar a morar fora. O tempo passou, conheci meu marido depois que voltei. Me formei em Design, até cheguei a abrir uma empresa, uma marcenaria. É, e foi essa marcenaria que me fez perceber o quanto a burocracia do nosso país pode ser irritante. O quanto eu não mais me enquadrava com as coisas por aqui, e aí eu e meu marido resolvemos vendê-la. Vendemos, arranjei um emprego em uma outra empresa, mas sabe, continuava faltando algo. A falta de reconhecimento da minha profissão aqui é uma coisa que me incomoda muito, e, enfim, mais um ano se passou até que num belo dia, indo há uma loja de queijos, onde além de comprar queijos (obviamente), eu trocava muitas ideias com os proprietários. No meio desta conversa com eles e com outros clientes, o Allan (meu marido) encontrou, na loja de queijo, uma antiga colega de faculdade que comentou que pretendia ir pro Canadá através do programa de imigração permanente.  Naquele momento nos empolgamos com a ideia. No mesmo dia ficamos horas pesquisando a respeito e decidimos que iríamos embora.

Foram muitas pesquisas, e no mesmo dia resolvemos começar a estudar francês, porque descobrimos que a forma mais fácil de imigrar (no nosso caso) pro Canadá seria através do programa da província do Quebec, que fala francês. (Irei falar mais sobre imigração para o Canadá no futuro também.)

Bom, uma coisa que aprendi nesse processo é que, se você quer imigrar de forma regular com tudo certinho, não dá para ser imediatista. Leva muito tempo, muito empenho em aprender um novo idioma, perseverança pra ir atrás de todas as informações, documentos e cumprir as exigências.

Eu e meu marido começamos a estudar, nos dedicamos para separar a documentação, mas percebemos que é um processo que leva anos, e nós queríamos ter um plano B. E foi numa reunião com familiares dele, que descobrimos que uma prima dele havia conseguido a cidadania italiana. Sempre pensei em tentar fazer a minha cidadania, mas por falta de informações pensava que não tinha direito. Porém, depois de horas de conversa, percebemos que, tanto o meu marido quanto eu, tínhamos direito a cidadania italiana.

Bom a partir dai começamos outra saga. E aí entrou minha irmã na história, a Flávia. Até então era um projeto meu e de meu marido, mas aí virou um projeto família.

Como o processo acaba passando pela árvore genealógica inteira, minha irmã resolveu aproveitar o embalo, e agora estamos juntas nessa empreitada.

Quer saber mais? Siga nosso blog que iremos contar tudinho pra vocês. Nossas experiências, dicas, informações importantes…Tudinho!

Advertisements

2 thoughts on “Nossa história de imigração

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s